Início » Entenda a relação entre mau hálito e diabetes

Entenda a relação entre mau hálito e diabetes

Dados divulgados, em 2019, pelo Atlas de Diabetes da IDF, estimam que grande parte da população adulta diabética, não é diagnosticada adequadamente. 

A falta dos cuidados apropriados pode causar outras enfermidades que atacam todo o organismo, causando até o hálito cetônico.

Os maus hábitos alimentares, em conjunto com a falta de atividade física e o aumento da ingestão de açúcares, são os principais responsáveis pela incidência da diabetes. Estima-se que atualmente cerca de 450 milhões de pessoas sofram com essa condição.

Perda da visão, disfunção sexual e problemas neurológicos são apenas algumas das consequências da negligência do tratamento. 

O descontrole dos índices glicêmicos também aumentam os riscos de desenvolvimento de doenças bucais, como a infecção gengival e a periodontia.

Entenda o que é a diabetes

A diabetes acontece quando o organismo não é capaz de produzir ou absorver a quantidade necessária de insulina para a realização do controle dos níveis glicêmicos no sangue. É uma doença que não tem cura, mas pode ser controlada.

Sabe-se que essa disfunção é causada por herança genética ou por maus hábitos alimentares e físicos. Em qualquer um dos casos, o tratamento é realizado por meio de medicação ou injeção de insulina, que deve ser administrada por toda a vida.

Conheça alguns dos sintomas

Como existem dois tipos de diabetes – a tipo 1 e tipo 2 –, os sinais apresentados podem variar de acordo com a especificidade do caso, mas alguns dos sintomas são universais como:

  • Sede constante;
  • Perda de peso;
  • Aumento do apetite;
  • Infecções frequentes;
  • Hálito cetônico.

Um dos primeiros sintomas de que algo pode estar errado com a sua glicemia é o mau hálito. Essa característica aparece quando a falta de insulina impede o corpo de usar a glicose como fonte de energia.

Assim, o fígado passa a produzir altas quantidades de corpos cetônicos para suprir essa necessidade. E a boca adquire um odor característico de acetona ou frutas envelhecidas.

Essa produção de acetoacetato, em longo prazo pode deixar o sangue ácido, causando a desidratação, o desequilíbrio eletrolítico e até o coma.

A importância do acompanhamento odontológico

De acordo com uma pesquisa realizada no Reino Unido, em 1988, o controle da glicemia é capaz de prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e microvasculares. Além de evitar o infarto, derrame, amputação, entre muitas outras complicações.

No entanto, as doenças bucais propiciadas pela diabete podem ser grandes empecilhos para o controle glicêmico e a efetividade dos remédios.

A diabetes também costuma estar acompanhada pela periodontia.  Essa doença é uma das patologias bucais mais sérias, que acomete os ossos faciais e os tecidos de sustentação dos dentes.

Além da perda dentária, essas bactérias podem infiltrar a corrente sanguínea e espalhar infecção para todos os órgãos. Ademais, ela é responsável pelo desenvolvimento de doenças cardiovasculares, gastrointestinais e pela incidência de infecções pneumônicas.

Desta forma, o acompanhamento com um dentista é fundamental para o bem-estar geral do paciente. Assim, um convenio odontologico pode proporcionar as consultas necessárias para a prevenção desses casos, com a garantia de um preço mais acessível.

Saiba como funciona o tratamento

A melhor forma de evitar o surgimento dessas doenças é controlando a diabetes com o uso de medicamentos e com a mudança da rotina.

O consumo diário de frutas, legumes e vegetais. Juntamente com a redução de gorduras, sal e açúcares, pode ajudar no controle e prevenção da diabetes. 

Além disso, esse tipo de dieta ajuda reduzir a probabilidade do desenvolvimento de cáries, placas bacterianas e inflamações gengivais.

Ademais, a medicação vai depender do tipo de diabetes que o paciente possui, por isso o acompanhamento médico contínuo é essencial.

Do mesmo modo, recomenda-se as consultas de rotina e limpeza profunda a cada quatro meses. O uso de um plano odontologico pode auxiliar nos custos dos procedimentos e na tranquilidade durante o processo.

Saiba qual a importância de um convênio odontológico

No caso de pessoas com doenças sistêmicas – como as cardiopatias e a diabete –, o investimento em um seguro odontológico ou o uso de um benefício empresarial, como o plano odontologico para MEI, pode ser a garantia de um serviço de qualidade.

E mais do que isso, esses planos podem ajudar a evitar o agravamento dos quadros clínicos atuais, proporcionar a economia e periodicidade das consultas, aumentar a acessibilidade em procedimentos odontológicos e melhorar a condição da saúde dos dentes.

O investimento no plano dental coletivo empresarial também apresenta vantagens para a própria empresa. Pois, além de se tratar de um serviço barato e dedutível no imposto de renda, diminui a evasão por problemas de saúde e melhora a produtividade.

Assim, justamente por esse tipo de benefício ser mais em conta do que os convênios de saúde, muitos negócios estão investindo no plano odonto empresarial para toda sua equipe. 

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.