Diabéticos tem maior risco de COVID-19

Diabéticos tem maior risco de contrair o COVID-19 – Dizem especialistas.

diabéticos tem maior risco de contrair o COVID-19

Especialistas dizem que diabético podem estar em maior risco de complicações com COVID-19 do que o público em geral, embora a pesquisa não seja definitiva.

Eles dizem que as pessoas com diabetes devem iniciar imediatamente as práticas de higiene, como lavagem correta das mãos e uso de álcool gel, distanciamento social e auto-isolamento.

Pessoas com diabetes estão entre os grupos de maior risco de ter complicações mais graves do novo coronavírus e de sua doença, o COVID-19.

Assim, os diabéticos devem se preocupar em como controlar o diabetes enquanto se isolam e se distanciam socialmente, e também em como se cuidar quando sentirem que estão ficando doentes.

Pessoas com mais de 60 anos com diabetes e outros problemas de saúde estão em risco de ter mais complicações se contrair o COVID-19, isso de acordo com um comunicado divulgado pela Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos.

Estudos recentes mostraram que, daqueles hospitalizados por doenças graves, 22,2% a 26,9% são diabéticos. O diabetes e a glicose alta aumentam as complicações causadas pelo vírus, como insuficiência respiratória, nos pacientes hospitalizados com COVID-19.

Diabéticos tem maior risco de contrair o novo corona vírus

Os pesquisadores não sabem ao certo por que as pessoas com diabetes podem ter um risco maior de complicações e morte por COVID-19, ou se há um risco ainda maior.

Por exemplo, um estudo dos mais de 72.000 casos de COVID-19 na China continental publicados na revista JAMA, descobriu que as pessoas com diabetes tinham mais que o triplo da taxa de mortalidade do que as pessoas sem diabetes.

Pessoas com diabetes , particularmente o tipo 1 , que tiveram a infecção viral, têm maior probabilidade de ter cetoacidose diabética, o que inibe a capacidade do corpo de combater a sepse , uma das principais contribuintes para a morte de pessoas com COVID-19.

Como o diabético pode se proteger do COVID-19

Conhecendo os riscos, a melhor forma de se proteger é estar preparado.

Tenha um estoque de insulina e seus remédios para 90 dias, se possível. Assim, se você tem condições de comprar sua insulina, melhor se precaver e da mesma forma, deixar os estoques do SUS para os diabéticos que não tem condições financeiras para comprar.

Advertisement

Além disso, se você tiver exames ou consultas médicas marcadas, considere reagendar ou verificar se seu médico pode te atender por telefone ou vídeo conferencia.

Além da insulina, as pessoas com diabetes devem se preparar para o COVID-19 da mesma forma que todos os demais : prestando atenção especial à lavagem cuidadosa das mãos, desinfecção de superfícies, prática de distanciamento social e auto-isolamento o máximo possível.

Além disso, os médicos que escrevem na revista Diabetes & Syndrome Metabolic: Clinical Research & Reviews recomendam estas práticas recomendadas específicas para pessoas com diabetes na prevenção de uma infecção:

  • Mantenha o controle do diabetes. Isso pode ajudar a reduzir o risco de infecção e também a gravidade da doença. Monitore frequentemente os níveis de glicose no sangue com o uso do glicosímetro.
  • Alimentação. É importante prestar atenção à sua alimentação e alimentos ricos em proteínas, além de evitar deficiências de minerais e vitaminas.
  • Exercício físico. O exercício físico pode melhorar a imunidade, embora as atividade ao ar livre estejam proibidas na maiorias dos estados e algumas cidades, você pode se movimentar em casa, usando uma esteira, bicicleta ergométrica ou mesmo fazendo exercícios com o peso do corpo. Mas não vá à academia ou participe de outras atividades em grupo.
  • Tome as vacinas contra gripe e pneumonia. As vacinas podem diminuir as chances de você ter uma pneumonia bacteriana secundária após uma infecção viral respiratória como o coronavírus.

O que fazer se você acha que pegou o COVID-19

Se você tem diabetes e acha que pode ter contraído o novo coronavírus, o primeiro passo é entrar em contato com seu médico ou unidade saúde local e se preparar para se colocar em quarentena (ou ficar em quarentena no hospital), avisam os pesquisadores.

Se você é se auto isolar, a American Diabetes Association recomenda que você beba muitos líquidos para se hidratar com freqüência. Acompanhe o consumo de líquidos e verifique seus níveis de glicose e cetona.

Verifique a glicose no sangue várias vezes durante o dia e a noite (geralmente, a cada 2-3 horas; se estiver usando um glicosímetro, monitore com mais frequência)”, informa a ADA. Se o seu açúcar no sangue registrou alto ( maior que 240mg / dl) mais de 2 vezes seguidas, verifique se há cetonas para evitar cetoacidose diabética.

Embora parte disso possa parecer assustador, os especialistas dizem que é importante tomar precauções para evitar o COVID-19, principalmente se você é diabético. Além disso, se você tiver sintomas, trate-se como um caso grave de gripe.

Tenha em mãos remédios vendidos sem receita para tratar a febre e outros sintomas. Mas não entre em panico, pois a maioria das pessoas será capaz de se recuperar do COVID-19 em casa. Dizem os especialistas.

Conclusão:

Os diabéticos tem mais chances de contrair o COVID-19, os médicos ainda não sabem a razão disso. Eles recomendam o isolamento, principalmente se você tem mais de 60 anos. Caso sinta sintomas graves como febre, diarreia e falta de ar, procure atendimento médico de urgência nas unidades de saúde.

LEIA TAMBÉM:

Programa Diabetes Controlada Dr. Rocha
Programa Diabetes Controlada Dr. Rocha