Diabético pode Comer Abacate?

Diabético pode Comer Abacate

O abacate é muito rico em gorduras, por isso você pode estar se perguntando se o diabético pode comer abacate? 

O abacate além de ser rico em gorduras, também tem muitas vitaminas, como vitamina C, E, K e folatos. Além disso suas gorduras são boas para o coração. São as gorduras saturadas, monoinsaturadas e poli saturadas. ( 2 )

Se você tem diabetes tipo 2, comer abacate ajuda a emagrecer, baixar o colesterol e aumentar a sensibilidade à insulina.

Quem tem diabetes pode comer abacate?

A resposta para essa pergunta é certamente SIM! O diabético pode comer abacate e deve, pois tem vários benefícios para ajudar no controle do diabetes e melhorar a sua saúde geral.

Benefícios do abacate para o diabético

1- Evita picos de glicemia

O abacate tem pouco carboidratos, por isso afeta muito pouco os níveis de glicose no sangue. Um estudo publicado no Nutrition Journal  descobriu que os diabéticos que comem abacate não tem alterações na glicose no sangue.

2- Rico em fibras

Além disso, o abacate é uma fruta rica em fibras. Os alimentos ricos em fibras alimentares aumentam a saciedade e ajudam a controlar o diabetes.

Apenas 100 g de abacate tem 27 % das nossas necessidades diárias de fibras. Os pesquisadores descobriram que comer apenas 40 g de fibras podem reduzir os níveis de glicose no sangue em jejum e os níveis de A1c em pessoas com diabetes tipo 2 . 

3- Emagrece e melhora a sensibilidade a insulina

As gorduras saudáveis ​​do abacate fazem você se sentir satisfeito por mais tempo. ( 1 )

Além disso a gordura monoinsaturada do abacate, também pode ajudar seu corpo a usar melhor a insulina. Os pesquisadores descobriram que uma dieta para emagrecer rica em gorduras monoinsaturadas melhora a sensibilidade à insulina.

4- Baixa o colesterol ruim ( LDL )

diabético pode comer abacate
Abacate baixa o colesterol

Existem vários tipos diferentes de gordura, geralmente classificados como gorduras boas ​​e gorduras ruins.

Consumir grandes quantidades de gordura saturada e qualquer quantidade de gordura trans aumenta o colesterol ruim (LDL) no sangue. Ao mesmo tempo, as gorduras trans baixa os níveis de HDL (bom). Ter colesterol LDL alto e HDL baixo causa maior risco de doenças cardíacas em pessoas com e sem diabetes.

Advertisement

As gorduras boas do abacate, gordura monoinsaturada e gordura poli-insaturada, aumenta o colesterol bom (HDL). O colesterol bom no sangue ajuda a eliminar o colesterol ruim. Isso então reduz o risco de ataque cardíaco e derrame, principalmente em diabéticos.

5- Baixa a pressão

O abacate é muito ricos em potássio. Apenas 100 gramas de abacate tem 14% da quantidade diária recomendada. 

Vários estudos mostram que ter uma alta ingestão de potássio ajuda a baixar a pressão arterial, que causa ataques cardíacos, derrames e insuficiência renal.

6- É bom para os olhos

O abacate também é rico nos carotenoides luteína e zeaxantina. Estudos mostram que esses compostos causam uma redução drástica no risco de catarata e degeneração macular, que são comuns em idosos. (34)

Diabético pode comer abacate todo dia?

Programa Diabetes Controlada Dr. RochaUma análise de dados do National Nutrition and Health Examination Survey (2001–2008) descobriu que as pessoas normalmente comem metade de um abacate de uma vez. Os pesquisadores descobriram que comer meio abacate por dia melhora a nutrição geral, ajuda a emagrecer e reduz o risco de síndrome metabólica.

Então se você estava em dúvida se o diabético pode comer abacate todo dia, a resposta é sim. Comer meio abacate por dia, além de ajudar a controlar o diabetes tem todos os benefícios citados acima.

Mas, nunca coma abacate com açúcar, ao invés disso, pingue algumas gotas de adoçante e se delicie dessa que é uma das melhores frutas para diabéticos

O médico Dr. Rocha, criador do programa diabetes controlada, explica nesse vídeo os benefícios do abacate para o diabético.

Conclusão:

O abacate é um alimento excelente, rico em nutrientes, muitos dos quais faltam na dieta do diabético.

Isenção de responsabilidade

Esse artigo é meramente informativo e não deseja substituir a consulta médica ou de um nutricionista. Todas as informações são baseadas nos estudos citados no artigo.

Fontes: