Como o Coronavírus Surgiu

Coronavírus surgiu do consumo de sopa de morcego ou cobra, dizem cientistas.

Como o Coronavírus Surgiu

Como começou o novo coronavírus? 

Provavelmente o novo  coronavírus surgiu da cobra ou morcego, dizem cientistas.

O coronavírus surgiu em Wuhan, na China, e está os especialistas ainda estão em busca da fonte. Como o vírus é considerado novo, é um tipo de vírus que nunca foi encontrado antes.

Leia também:

O nome coronavírus vem da forma de coroa do vírus e foram identificados pela primeira vez em meados da década de 1960. O vírus geralmente causa doenças respiratórias, como o resfriado comum.

No começo, muitos das pessoas infectadas trabalhavam ou frequentavam um mercado atacadista de frutos do mar na capital da província da China central,  Wuhan, que também vende animais vivos e recém-abatidos.

É por isso que os cientistas suspeitam que o vírus tenha passado para os humanos a partir de um hospedeiro animal.

Novo estudo constata que os morcegos são a fonte mais provável do novo coronavírus

Como o Coronavírus Surgiu - sopa de morcego
Chineses tem cultura de comer animais exóticos, como a sopa de morcego

Pesquisas anteriores suspeitavam que as cobras poderiam ser a fonte mais provável do novo coronavírus. Mas um novo estudo publicada 30 de janeiro, no The Lancet, encontrou fortes evidências de que os morcegos deram origem a transmissão para os humanos.

No entanto, as cobras podem não ser totalmente inocentes.

Segundo os autores do estudo, a infecção ainda poderia ter sido transmitida aos seres humanos através de um animal intermediário.

“Embora nossa análise filogenética sugira que os morcegos possam ser o hospedeiro original desse vírus, um animal vendido no mercado de frutos do mar em Wuhan, pode representar um hospedeiro intermediário que facilita o surgimento do vírus em humanos”, escreveram os autores do estudo.

Os morcegos têm uma história infeliz de passar patógenos potencialmente mortais para hospedeiros humanos.

Um artigo de 2017 explica como os virologistas identificaram uma única população de morcegos-ferradura que abrigavam cepas de vírus com todos os componentes genéticos do vírus da Síndrome Respiratória Aguda (SARS) que passaram para os seres humanos em 2002. Esse surto mundial matou quase 800 pessoas.

Pesquisa publicada confirma que muitos morcegos africanos também são hospedeiros do vírus Ebola, que é incrivelmente perigoso.

Advertisement

“Sempre que que um vírus passa de uma espécie para outra – essa espécie não terá imunidade bem desenvolvida ao vírus. Com o passar do tempo, nossa capacidade de combater o novo vírus aumenta ” , disse o Dr. Waleed Javaid , diretor de prevenção e controle de infecções do Monte Sinai, em Nova York.

Sete tipos de coronavírus infectam humanos

Esta não é a primeira vez que um coronavírus passa de um hospedeiro animal para um humano. Ebola, síndrome respiratória aguda grave (SARS) e síndrome respiratória aguda do Oriente Médio (MERS) são exemplos recentes.

“Existem muitas teorias diferentes, mas o que parece ser mais consistente em todas as nossas descobertas é que o vírus pode ter passado de uma espécie de animal para outra”, disse Javaid.

Ele explicou que existem sete tipos de coronavírus que infectam seres humanos, incluindo o novo vírus.

“Quatro deles apenas causam resfriado comum e estão conosco há muito tempo, talvez mais alguns serão identificados com o tempo, e esses ocorrem principalmente em humanos. O SARS, e especialmente o MERS, são considerados vírus que passaram de outra espécie animal para o ser humano. O novo coronavírus, provavelmente é um desses casos. ”

Não é tão infeccioso quanto os surtos anteriores de coronavírus

Um relatório recente do New England Journal of Medicine (NEJM) publicado na semana passada mostra que o novo vírus não é tão infeccioso quanto o SARS ou o MERS, que adoeceu milhares de pessoas em epidemias anteriores.

A reação das autoridades e cientistas a esses surtos iniciais, nos preparou melhor para evitar o novo coronavírus.

“Nós já temos as estruturas do vírus. Eu acho que deve ser importante agora, a rapidez com que a comunidade científica e médica está preparada para responder a essa nova infestação ”, disse o Dr. Asim Ahmed , médico de doenças infecciosas pediátricas do Hospital Infantil de Boston e Diretor Médico Sênior da Karius Inc.

Ahmed confirmou que toda vez que passamos por um surto desse tipo, existem relatórios de ocorrências anteriores. “Então montamos estruturas e isolamos o vírus; e já estamos falando sobre o desenvolvimento da vacina.″

Conclusão:

O novo vírus identificado pela primeira vez em Wuhan, na China, é um tipo conhecido como coronavírus. Como os surtos anteriores de SARS e MERS, provavelmente passou de um animal para os humanos. Os pesquisadores descobriram evidências de que o coronavírus surgiu do morcego, mas um segundo animal, como uma cobra, pode ter transmitido aos seres humanos.

Embora o vírus possa ter efeitos graves sobre as pessoas, os especialistas dizem que isso pode diminuir com o tempo à medida que nosso sistema imunológico se adapta.

Os esforços para conter o vírus não são perfeitos, mas são os melhores especialistas da área da saúde mundial estão trabalhando para buscar uma solução. 

O especialistas enfatizam que é muito cedo para dizer o que pode acontecer, mas governos e unidades de saúde em todo o mundo estão se preparando para lidar com casos de surtos.

Gostou desse artigo? Deixe um comentário