Adoçantes para Diabéticos

Os adoçantes para diabéticos são produtos artificiais que dão sabor doce aos alimentos. Pesquisas revelam que não faz mal tomar adoçantes mesmo se você não for diabético.

Adoçantes para Diabéticos

O que são adoçantes artificiais?

Adoçantes para diabéticos artificiais são produtos químicos sintéticos que estimulam os receptores de sabor doce na língua. Eles são também chamados de adoçantes de baixa caloria ou não nutritivos.

Os adoçantes artificiais dão sabor doce aos alimentos, mas sem acrescentar calorias a sua dieta.

Portanto, eles fazem parte dos alimentos que são comercializados como ” alimentos saudáveis ” ou produtos dietéticos ou diet.

Vários alimentos para diabéticos contém adoçantes, desde refrigerantes diet e sobremesas, até bolos e chocolates . Além disso, outros itens não alimentares, como chiclete e pasta de dente, também tem adoçantes.

Os adoçantes para diabéticos artificiais mais comuns são:

  • Aspartame
  • Sacarina
  • Acessulfame de potássio
  • Neotame
  • Sucralose

O que causa o aumento de açúcar no sangue e insulina?

Nosso corpo tem mecanismos rigidamente controlados para manter os níveis de açúcar no sangue controlado e estáveis ​​.

Os níveis de açúcar no sangue aumentam quando ingerimos alimentos que contêm carboidratos .

Batatas , pão, macarrão, bolos e doces são alguns alimentos ricos em carboidratos.
Quando digeridos, os carboidratos são decompostos em açúcar e absorvidos na corrente sanguínea, levando a um aumento nos níveis de açúcar no sangue.

Quando nossos níveis de açúcar no sangue aumentam, nosso corpo libera insulina.

A insulina é um hormônio que age como uma chave. Permite que a glicose saia do sangue e entre em nossas células, onde pode ser usado como energia ou armazenado como gordura.

Mas pequenas quantidades de insulina também são liberadas antes que o açúcar entre na corrente sanguínea. Isso é conhecido como liberação de insulina na fase cefálica. É desencadeada pela visão, cheiro e sabor dos alimentos, além de mastigar e engolir .

Se os níveis de açúcar no sangue ficarem muito baixos, então o fígado libera o açúcar armazenado para estabilizar. Isso acontece quando jejuamos por períodos prolongados, como durante a noite.

Existem teorias sobre como os adoçantes artificiais podem interferir nesse processo.

O sabor doce dos adoçantes artificiais desencadeia a liberação de insulina na fase cefálica, causando um pequeno aumento nos níveis de insulina.
O uso regular altera o equilíbrio das nossas bactérias intestinais. Isso pode tornar nossas células resistentes à insulina, levando ao aumento dos níveis de açúcar no sangue e insulina.

Adoçante aumenta o açúcar no sangue?

Adoçantes artificiais não aumentam os níveis de açúcar no sangue a curto prazo.

Assim, uma lata de coca-cola diet, por exemplo, não causará nenhum aumento no açúcar no sangue.

No entanto, em 2014, os cientistas israelenses foram manchetes quando ligaram adoçantes artificiais a mudanças nas bactérias intestinais.

Os camundongos, quando alimentados com adoçantes artificiais por 11 semanas, apresentaram alterações negativas nas bactérias intestinais que causaram aumento dos níveis de açúcar no sangue .

Quando eles implantaram as bactérias desses ratos em camundongos livres de germes, eles também tiveram aumentos nos níveis de açúcar no sangue.

Curiosamente, os cientistas foram capazes de reverter o aumento dos níveis de açúcar no sangue, alterando as bactérias intestinais de volta ao normal.

No entanto, esses resultados não foram testados ou replicados em seres humanos.

Existe apenas um estudo observacional em humanos que sugeriu uma ligação entre o aspartame e as alterações nas bactérias intestinais.

Os efeitos a longo prazo dos adoçantes artificiais nos seres humanos são, portanto, desconhecidos.

É teoricamente possível que os adoçantes artificiais possam aumentar os níveis de açúcar no sangue afetando negativamente as bactérias intestinais, mas isso não foi testado.

Adoçante para diabético aumenta a insulina?

Estudos sobre adoçantes artificiais e os níveis de insulina mostraram resultados variados.

Advertisement

Os efeitos também variam entre os diferentes tipos de adoçantes artificiais.

Sucralose

Estudos em animais e humanos sugeriram uma ligação entre a ingestão de sucralose e os níveis altos de insulina.

Em um estudo, 17 pessoas tomaram sucralose ou água e, em seguida, fizeram um um teste de tolerância à glicose.

Aqueles que tomaram a sucralose tiveram então níveis de insulina no sangue 20% mais altos. Além disso a insulina foi elimidada mais lentamente.

Os cientistas acreditam que a sucralose causa aumento da insulina ao ativar os receptores de sabor doce na boca – um efeito conhecido como liberação de insulina na fase cefálica.

Por esse motivo, um estudo que injetou sucralose diretamente no estômago, sem passar pela boca, não detectou nenhum aumento significativo nos níveis de insulina. 

Aspartame

O aspartame é talvez o adoçante artificial mais conhecido e controverso.

No entanto, estudos não vincularam o aspartame a níveis altos de insulina.

Sacarina

Os cientistas investigaram se o estímulo dos receptores doces na boca com sacarina leva a um aumento nos níveis de insulina.

Os resultados são mistos.

Um estudo descobriu que lavar a boca com uma solução de sacarina (sem engolir) fazia com que os níveis de insulina aumentassem. 

Outros estudos não encontraram efeitos.

Acessulfame de potássio

O acessulfame de potássio (acessulfame-K) pode aumentar os níveis de insulina em ratos.

Um estudo em ratos analisou como a injeção de grandes quantidades de acessulfame-K afetava os níveis de insulina. Eles encontraram um aumento drástico de 114 a 210% 

No entanto, o efeito do acessulfame-K nos níveis de insulina em humanos é desconhecido.

Programa Diabetes Controlada Dr. Rocha
Programa Diabetes Controlada Dr. Rocha

Adoçante para diabético faz mal?

Os diabéticos têm um descontrole do açúcar no sangue, isso é devido à falta de insulina e / ou resistência à insulina .

A curto prazo, os adoçantes artificiais não aumentam os níveis de açúcar no sangue, diferentemente do açúcar. Assim, o adoçante para diabético não faz mal , e são considerados seguros para todos os diabéticos.

No entanto, os riscos para a saúde com uso a longo prazo ainda são desconhecidos.

 

Conclusão:

Os adoçantes artificiais para diabéticos foram declarados seguros pelos órgãos de saúde dos EUA e na Europa.

No entanto, eles também alertam que os possíveis problemas para a saúde e e segurança a longo prazo, exigem mais pesquisas.

Embora os adoçantes artificiais possam não ser “saudáveis”, eles são no mínimo significativamente “menos ruins” que o açúcar refinado.

Se você usa adoçante em uma dieta equilibrada, não há fortes evidências de que vá te fazer algum mal.

No entanto, se você estiver preocupado, poderá usar outros adoçantes naturais ou apenas suspender completamente seu uso.