20 Benefícios Milagrosos do Cloreto de Magnésio

20 benefícios do cloreto de magnésio que você nunca imaginou que tivesse. O cloreto de magnésio serve para tratar e evitar várias doenças.

benefícios do cloreto de magnésio

Quais os benefícios do cloreto de magnésio para saúde?

Atualmente vários médicos e consultores da área de saúde, como o Dr. Lair Ribeiro, tem recomendado o cloreto de magnésio para suplementar a alimentação.

Estima-se que 50 a 80% da população é deficiente em magnésio. O magnésio é fundamental para a saúde e a deficiência de magnésio está ligada ao desenvolvimento de doenças que variam desde distúrbios do sono a ataques cardíacos.

Antigamente os alimentos eram ricos em magnésio, isso porque o solo era rico nesse mineral. Mas as práticas agrícolas atuais enfraqueceram o solo ,assim grande parte desse conteúdo mineral foi perdido. Como resultado, os alimentos não são mais tão ricos em nutrientes como eram antes.

Atualmente, a maioria dos alimentos da nossa dieta não contêm magnésio, por isso 80% das pessoas não estão consumindo o magnésio necessário.

Cloreto de magnésio ou óxido de magnésio

Agora, se você não pode ter magnésio suficiente da dieta, a melhor coisa a fazer é tomar um suplemento. Mas o magnésio existe em várias formas, e algumas delas são mais biodisponiveis que outras. Ou seja, a taxa de absorção de alguns tipos de magnésio são maiores que outros. Por exemplo, o óxido de magnésio,tem uma taxa de absorção muito baixa , apenas 4%. Isso significa que se você tomar 100 g de oxido de magnésio, apenas 4 g serão processadas e absorvidas pelo seu corpo.

O magnésio está sempre ligado a outro elemento químico e sua biodisponibilidade está relacionada à estabilidade dessa ligação. Quanto maior a estabilidade do vínculo, mais difícil é para o seu corpo romper o vínculo e absorver o magnésio elementar. Portanto, menor estabilidade é igual a maior biodisponibilidade.

O óxido de magnésio possui ligações muito fortes, responsáveis ​​por sua baixa taxa de absorção. Embora o cloreto de magnésio tenha ligações e taxas muito fracas em zero na escala de estabilidade, então significa que ele tem uma alta taxa de biodisponibilidade.

Conteúdo:

  1. Para que serve
    1. Pressão arterial
    2. Osteoporose
    3. Reduz os sintomas da TPM
    4. É bom para o coração
    5. Regula o intestino
    6. Tratamento da enxaqueca
    7. Evita câimbras
    8. Melhora a saúde bucal
    9. Regula os níveis de açúcar no sangue
    10. Tratamento da depressão
    11. Reduz o estresse
    12. Câncer de cólon
    13. Melhora a digestão
    14. Emagrece
    15. Para evitar o diabetes tipo 2
    16. Tratar asma e alergias
    17. Gravidez
    18. Para atletas
    19. Previne a cárie
    20. Para melhorar o sono

Cloreto de magnésio para que serve?

Como dito anteriormente, o cloreto de magnésio é a fórmula que tem maior biodisponibilidade, dessa forma, seu corpo absorve e processa a maior parte dele. O cloreto de magnésio serve para várias funções vitais em nosso corpo, as quais destacaremos os 20 benefícios desse mineral para a saúde.

1 – Cloreto de magnésio regula a pressão arterial

O magnésio ajuda a impedir que os vasos sanguíneos se contraiam. Assim como as placas arteriais no interior dos vasos reduzem o espaço disponível para o fluxo sanguíneo, as artérias contraídas também reduzem esse espaço e, como conseqüência, a pressão arterial aumenta.

Quando o cálcio tem acesso livre às células nervosas, as excita demais. Os nervos hiperativos fazem com que os vasos sanguíneos, que eles controlam, se contraem demais. O magnésio é o bloqueador natural dos canais de cálcio do nosso corpo. Ele regula a entrada de cálcio e evita que os nervos se tornem hiperativos. Então quando os nervos estão calmos, eles não contraem os vasos sanguíneos.

Em um estudo, os pesquisadores examinaram mais de 2.000 pacientes. A duração dos estudos variou de três semanas a seis meses, e os participantes tomaram entre 240 e 960 miligramas de magnésio por dia ou um placebo.

Assim, o estudo descobriu que a suplementação com 368 mg de magnésio por dia durante três meses reduziu a pressão sanguínea em uma média de 2 mm Hg. (sistólica) e 1,8 mm Hg. (diastólica).

2- Cloreto de magnésio para tratar a osteoporose

Embora a maioria das pessoas acreditam que o cálcio está relacionado com a saúde óssea, poucas pessoas sabem a importância do magnésio. O hormônio calcitonina é responsável por extrair o cálcio do sangue e dos tecidos moles e então deposita nos ossos, mas precisa de magnésio para poder fazer isso.

Sem magnésio, o cálcio dos alimentos não pode ser utilizado adequadamente, e se você estiver tomando suplementos de cálcio, sem adicionar magnésio, esse cálcio não entrará nos seus ossos. Ele entra nos tecidos moles, como artérias, coração, rins etc. Onde se calcifica.

Em 2011, um estudo publicado no British Medical Journal concluiu que os riscos da suplementação de cálcio superavam os benefícios. Os suplementos de cálcio causaram mais ataques cardíacos e derrames do que a osteoporose que tratava.

Concluindo, que tomar magnésio junto com o cálcio significa que ele pode chegar até seus ossos, onde é necessário, sem causar problemas de saúde.

3- Reduz os sintomas da TPM

O magnésio pode diminuir os sintomas da síndrome da tensão pré-menstrual. 75% das mulheres sofrem de TPM todos os meses com sintomas que incluem alterações de humor, ansiedade, depressão, dores de cabeça, inchaço, sensibilidade nos seios e falta de sono.

Atuando como um relaxante muscular natural, o magnésio ajuda a aliviar cólicas , e devido à sua capacidade de aumentar a atividade da serotonina (o hormônio da felicidade), o magnésio alivia as mudanças de humor, a depressão e a irritabilidade.

O magnésio também reduz a sensibilidade mamária e evita o ganho de peso. Um estudo que investigou os efeitos do magnésio na TPM descobriu que das 192 mulheres que tomavam 400 mg de magnésio por dia, 95% sentiram menos dor na mama e tiveram menor ganho de peso, enquanto a ansiedade e as dores de cabeça foram reduzidas em 89% e 43%, respectivamente.

4- É bom para o coração

De todos os seus órgãos, seu coração tem a maior necessidade de magnésio. Sem ter níveis suficientes de magnésio, seu coração não pode funcionar corretamente. Níveis insuficientes de magnésio podem causar espasmos musculares, o que não é bom quando se trata do músculo cardíaco. Também altos níveis de ingestão de cálcio, sem ajuda do magnésio podem causar a contração dos músculos.

O magnésio também é um eletrólito e é fundamental para o envio e recebimento de sinais elétricos que mantêm seu coração batendo regularmente.

Antes dos tratamentos modernos, os médicos dos anos 30 prescreviam o cloreto de magnésio como tratamento das doenças cardíacas. Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition , descobriu que o risco de morte por parada cardíaca súbita era significativamente menor em mulheres com altos níveis de magnésio. Cada aumento de 0,25 mg / dL no plasma sanguíneo de magnésio foi associado a um risco 41% menor de morte cardíaca súbita.

5- Regula o intestino

O magnésio ajuda a relaxar os músculos intestinais, o que permite uma evacuação mais suave e atrai água para o cólon, mantendo as fezes macias e fáceis de sair.

Os médicos recomendam sempre a adição de fibras como tratamento para a constipação, mas a constipação provavelmente não ocorre se os níveis corretos de magnésio estão normais no corpo. Assim, tomar uma dose alta de magnésio alivia a prisão de ventre rapidamente. E é uma boa ideia tomar magnésio se você está fazendo uma dieta baixa pobre carboidratos (Low Carb) para evitar esse problema muito comum nesse tipo de dieta.

6- Cloreto de magnésio para enxaqueca

De acordo com os resultados de vários estudos, as pessoas que sofrem de enxaqueca geralmente têm níveis mais baixos de magnésio do que os que não sofrem. Os pesquisadores descobriram que a suplementação com magnésio reduziu a frequência de ataques de enxaqueca em 41,6%, em comparação com uma redução de 15,8% nas pessoas que tomaram um placebo.

Um dos tratamentos que os médicos prescrevem para dores de cabeça e enxaqueca são os medicamentos bloqueadores dos canais de cálcio. O magnésio é um bloqueador natural dos canais de cálcio do corpo, por isso faz sentido tomar magnésio para evitar as dores de cabeça.

7- Cloreto de magnésio para câimbra

Certamente a deficiência de vitamina D está ligada a muitas doenças. Embora a suplementação com vitamina D seja uma boa idéia, se seu corpo não for exposto à luz solar regularmente, e sem o cloreto de magnésio, então os suplementos de cálcio não podem ser processados.

Todas as enzimas envolvidas no metabolismo da vitamina D requerem magnésio como cofator. Quando você suplementa com vitamina D sem ter níveis adequados de magnésio, seja da sua dieta ou de suplementos, seu corpo extrai o que pode de seus músculos. A deficiência de magnésio nos músculos causa cãibras nas pernas, pernas inquietas, espasmos, angina e até ataques cardíacos.

Portanto, sem tomar magnésio quando você suplementa com vitamina D, essa vitamina vital pode ficar praticamente sem uso e, ao mesmo tempo, seus estoques de magnésio existentes podem se esgotar e causar problemas.

8 – Melhora a saúde bucal

Em um estudo com mais de 4.000 pessoas, os pesquisadores analisaram a ligação entre os níveis de magnésio e a doença periodontal. Eles descobriram que os participantes que tomaram cloreto de magnésio reduziram a retração da gengiva, menor perda de fixação dos tecidos bem como de dentes. Isso em contrapartida com os que não tomaram magnésio.

9 -Regula os níveis de açúcar no sangue

Níveis baixos de magnésio estão ligados a níveis mais altos de açúcar no sangue. Isso porque  o magnésio é necessário para o bom funcionamento da insulina. Quando a regulação da insulina é prejudicada, então pessoas com alto nível de açúcar no sangue excretam mais magnésio na urina, fazendo com que o corpo fique ainda mais carente desse mineral.

Sem dúvida, o alto nível de açúcar no sangue aumenta o risco de diabetes bem como o risco de ganho de peso. Além de todos os problemas associados ao diabetes e obesidade. Assim, se o seu açúcar no sangue estiver alto, você também terá dificuldade em perder peso.

10 – Anti depressivo 

A pesquisa mostra que a deficiência de magnésio e a depressão estão fortemente ligadas e que a depressão responde bem à suplementação com magnésio.

Os pesquisadores também concluíram que a deficiência de magnésio é a maior causa da depressão e problemas de saúde mental. Incluindo dependência química em drogas e álcool. Dessa forma, recomendaram que o magnésio fosse adicionado aos alimentos e a água potável para restaurar os níveis de magnésio de antes do século XX. .

Advertisement

Cem anos atrás, a ingestão de magnésio da dieta era o dobro do nível atual.

A cura mais rápida da depressão foi alcançada em menos de 7 dias, usando 125 a 300 mg de magnésio em cada refeição e novamente na hora de dormir.

11 – Reduz o estresse

O magnésio tem a capacidade de suprimir um processo no hipocampo que estimula a liberação de hormônios que causam o estresse. Então quando você tem magnésio suficiente no corpo, pode reduzir a liberação de ACTH, que é o hormônio que sinaliza as glândulas supra-renais para aumentar a produção de cortisol e adrenalina. O magnésio também pode atuar na barreira cerebral do sangue para impedir que os hormônios do estresse entrem no seu cérebro.

12 – Reduz o risco de câncer de cólon

O Centro Nacional de Câncer do Japão, em Tóquio, publicou uma pesquisa mostrando que um aumento na ingestão de magnésio reduziu o risco de câncer de cólon em mais de 50%. O estudo acompanhou mais de 87.000 pessoas durante oito anos e constatou que aqueles com as maiores doses diárias de magnésio – cerca de 327 mg por dia – tinham um risco 52% menor de ter câncer de cólon. Em contrapartida dos que consumiam menos  de 284 mg.

Atualmente a ingestão ideal de magnésio para adultos está entre 320 e 420 mg por dia. A ingestão média atual é de apenas 250 mg por dia.

13 – Melhora a digestão

O magnésio é ajuda a produzir ácido clorídrico e ativar as enzimas que ajudam seu corpo a absorver e utilizar as gorduras, proteínas e carboidratos dos alimentos. Assim, sem magnésio suficiente, os nutrientes não podem ser absorvidos, o que leva a deficiências de vitaminas e minerais.

Já que o trato digestivo também é um músculo longo e o magnésio é essencial para as contrações dos músculos lisos que transportam alimentos através do trato digestivo. Então tomar cloreto de magnésio melhora a digestão.

14 – Ajuda a emagrecer

A obesidade é associada ao aumento dos níveis de leptina no corpo, juntamente com uma diminuição na capacidade dos sensores do corpo em reconhecer esse hormônio. Então, quando o cérebro não consegue reconhecer o nível de leptina do corpo, perde o sinal de que você está satisfeito e continua a enviar sinais para você comer mais.

A leptina é a mensagem que as células de cordura enviam ao cérebro para comunicar que há energia disponível. Assim quando uma pessoa sofre de obesidade, as células adiposas enviam as informações corretas, mas os receptores de leptina no cérebro não recebem as informações.

A resistência à leptina leva à resistência à insulina, o que leva a mais ganho de peso, bem como o diabetes.

O magnésio pode impedir que esse ciclo seja iniciado. Quando o corpo tem magnésio suficiente disponível, ele extrai energia dos alimentos e controla os níveis de açúcar no sangue. Isso impede que a insulina fique fora de controle e impede o desligamento dos receptores de leptina. Quando seu corpo tem uma quantidade adequada de energia e nutrientes, ele desliga o sinal de fome; assim a manutenção do peso ideal ocorre naturalmente.

15 – Reduz o risco de desenvolver diabetes tipo 2

Pesquisadores do Instituto Karolinska, em Estocolmo, descobriu que, para cada aumento de 100 miligramas na ingestão de magnésio, o risco de desenvolver diabetes tipo 2 diminui em 15%. Os pesquisadores concluíram que “a ingestão de magnésio foi inversamente associada à incidência de diabetes tipo 2”.

O magnésio é necessário para ativar uma enzima chamada tirosina quínase, fundamental para o bom funcionamento dos receptores de insulina.

Um estudo de 2013 envolvendo pré-diabéticos descobriu que a maioria dos participantes tinha uma ingestão inadequada de magnésio. E os que tinham maior ingestão de magnésio tiveram uma redução de 71% no risco de diabetes bem como problemas metabólicos.

Diabetes Controlada Dr. Rocha
Diabetes Controlada Dr. Rocha

16 – Melhora asma e alergias

A suplementação com cloreto de magnésio tem efeitos benéficos no tratamento da asma. Um estudo de 2010 publicado no Journal of Asthma investigou os efeitos de 170 mg de magnésio tomados duas vezes ao dia por 6 meses.

O estudo descobriu que o magnésio melhorou não só o controle da asma, o resultado dos testes de função pulmonar mas também a qualidade de vida dos pacientes com asma leve a moderada.

A asma é frequentemente desencadeada por alergias. Terry M. Phillips, diretor do laboratório de imunogenética e imunoquímica do Centro Médico da Universidade George Washington, diz que “a deficiência de magnésio definitivamente acentua a situação alérgica”.

17 – Benefícios do cloreto de magnésio na gravidez

Durante a gravidez, a necessidade de magnésio aumenta e a concentração desse mineral aumenta no tecido fetal e na placenta. O magnésio é administrado no hospital para interromper o trabalho de parto prematuro e interromper as convulsões causadas pela eclâmpsia. Os pesquisadores sugerem que a ingestão de magnésio durante toda a gravidez pode impedir que essas complicações ocorram em primeiro lugar.

O magnésio também ajuda a prevenir a paralisia cerebral em bebês que nascem com baixo peso (menos de 10 kg). Bebês prematuros têm 60 a 75 vezes mais chances de desenvolver a doença do que os bebês nascidos a tempo. Uma pesquisa publicada no New England Journal of Medicine constatou que as mulheres que deram à luz antes de 32 semanas, o magnésio reduziu o risco de paralisia cerebral em 50%.

18 – Aumenta a capacidade do sangue de transportar oxigênio

A pesquisa mostrou que a deficiência de magnésio leva a reduções significativas na concentração de glóbulos vermelhos. Uma das funções dos glóbulos vermelhos é transportar oxigênio para todas as células do corpo, que são vitais para o metabolismo.

Os dados revelam que as pessoas com deficiência de magnésio consomem mais oxigênio durante atividades físicas de baixo impacto , com os batimentos cardíacos aumentando em cerca de 10 batimentos por minuto em comparação com o batimento cardíaco quando os níveis de magnésio eram normais. O aumento da frequência cardíaca é devido ao corpo tentar obter mais oxigênio. Embora as frequências cardíacas elevadas sejam normais durante atividades físicas de alto impacto, um aumento do batimento cardíaco durante as atividades diárias normais é um indicador de aumento de risco de morte precoce.

No Copenhagen Study Study, os pesquisadores descobriram que um pequeno aumento na freqüência cardíaca em repouso dobrou o risco de morte prematura, independentemente da aptidão física.

Em um grupo de 3000 pessoas que participaram do estudo, os pesquisadores descobriram que:

  • A frequência cardíaca em repouso de 51 a 80 batimentos por minuto foi relacionada a um aumento de 40 a 50% no risco  de morte precoce.
  • Frequência cardíaca em repouso de 81 a 90 batimentos por minuto dobra o risco, em comparação com as pessoas com frequência mais baixa
  • Por fim, a freqüência cardíaca em repouso acima de 90 batimentos por minuto triplicou o risco de morte precoce.

19 – Impede a cárie dentária

Quanto maior a quantidade de magnésio presente no esmalte dos dentes, menos suscetíveis de cáries são os dentes. E, assim como o magnésio é necessário para permitir que o cálcio seja depositado nos ossos, é necessário disponibilizar o cálcio para a construção e manutenção dos dentes.

Em 1941, a Time Magazine publicou os “dentes perfeitos” dos moradores do condado de Deaf Smith, no Texas. Em 1941, a taxa de cárie dentária na população geral dos EUA era de 95 em 100. No condado de Deaf Smith, a taxa era próxima de zero.

Então, perceberam que a água no município era rica em magnésio. E quando os níveis minerais de magnésio na água de Deaf Smith foram comparados com as águas do abastecimento do Condado de Dallas – onde a cárie era comum – verificou-se que a água de Deaf Smith tinha o dobro do nível de magnésio da água do condado de Dallas.

As autoridades de saúde pública exigem que o flúor seja adicionado à água potável para fortalecer os dentes e evitar cáries. Mas o uso do fluoreto preocupa muitas pessoas, pois devido ao seu potencial de causar problemas de saúde, enquanto o magnésio pode ser adicionado ao abastecimento de água sem causar nenhum problema. E, como observado acima, os pesquisadores já solicitaram a adição de magnésio ao abastecimento de água, a fim de prevenir a depressão e outras formas de doenças mentais.

20 – Cloreto de magnésio para dormir

Mais de 50% das pessoas nos EUA sofrem de algum tipo de distúrbio do sono. Já que os remédios para dormir não tratam a causa, apenas os sintomas, então é um tratamento paliativo. Os remédios para dormir também permanecem na corrente sanguínea e são conhecidas por prejudicar a memória, os tempos de resposta e o desempenho no trabalho.

Estudos comprovaram que a suplementação de cloreto de magnésio ajuda no tratamento da insônia. Assim, aumentar a ingestão de magnésio te ajudará a adormecer mais rápido e a dormir até que você esteja totalmente descansado.

Conclusão:

O magnésio é um mineral essencial, e sua deficiência pode se fatal. Proteja sua saúde, garantindo que sua alimentação seja rica em magnésio ou tome cloreto de magnésio de boa qualidade e biodisponibilidade.

Isenção de responsabilidade

Esse artigo é meramente informativo, dessa forma não deseja substituir a consulta médica. Não tome medicamentos sem prescrição médica, pois pode ser perigoso para sua saúde. O cloreto de magnésio não pode ser usado para tratar qualquer tipo de doença. Antes de tomar esse suplemento mineral, consulte seu médico.

Fonte:

https://www.activebeautiful.com